Notícia

08 de julho: Dia Mundial da Alergia
img 08 jul/2021

08 de julho: Dia Mundial da Alergia

 

 

Hoje, 08 de julho, é celebrado o Dia Mundial da Alergia. Essa data é uma iniciativa da Organização Mundial da Saúde e tem como objetivo de informar a população sobre os riscos e a importância do diagnóstico e tratamento corretos da alergia.

 

O tema merece destaque e atenção, pois algumas reações alérgicas podem ser fatais, se não diagnosticadas a tratadas corretamente. A medicina e a ciência evoluíram muito e destinos difíceis podem ser evitados na medida que a população e os profissionais de saúde são devidamente orientados.

 

A Alergia Alimentar (AA) é uma das alergias mais comuns, principalmente na infância; considerada a principal causa de anafilaxias em crianças. Ela consiste na resposta adversa, exacerbada e reproduzível, do sistema imunológico (sistema de defesa) à exposição de determinado alimento. As manifestações podem ser imediatas, até duas horas após o contato (exemplo: anafilaxia, urticária, broncoespasmo, edema de pálpebra e de lábio) ou tardias, que se manifestam horas ou dias após o contato (inflamação do intestino, presença de sangue nas fezes, dermatite atópica, doença do refluxo gastroesofágico, entre outras).

 

Dentre essas, a anafilaxia e a FPIES (síndrome da enterocolite induzida por proteína alimentar) são as manifestações consideradas mais graves, pois podem ser fatais.

A patogênese da AA é multifatorial e os oito alimentos mais associados são: leite, ovo, trigo, soja, peixes, frutos do mar, castanhas e amendoim.

 

O fato desses serem os alimentos mais associados, não significa que eles devem ser retirados da alimentação das pessoas por receio. A restrição indiscriminada, sem que haja associação com a presença de sintomas na história clínica, não previne alergia alimentar, pode acarretar carências nutricionais e repercussões negativas no desenvolvimento do comportamento alimentar, portanto, não é recomendada. 

 

Estima-se que 10% das crianças em idade pré-escolar possuem algum tipo de alergia alimentar. Mundialmente, ela é considerada um problema de saúde pública uma vez que seu tratamento tem implicações no sistema de saúde, no sistema educacional, nas indústrias e produtores de alimentos, além de afetar diretamente a qualidade de vida das famílias.

 

Esse é um campo de atuação necessário e com diversas frentes de trabalho para o Nutricionista, uma vez que o tratamento é a dieta.

 

O Nutricionista pode atuar nessa área atendendo esse público em consultório, em hospitais, nas escolas, no desenvolvimento de preparações substitutivas, na distribuição de refeições, na indústria de alimentos (desenvolvimento de produtos, elaboração dos rótulos, marketing etc.), nos programas e políticas públicas destinados a essa população, entre outras áreas.

 

Não é uma enfermidade de simples diagnóstico e manejo. Encontrar profissionais capacitados e experientes na área é o primeiro passo para garantir a segurança da pessoa alérgica.

 

Renata Pinotti Alves, Nutricionista (CRN-3 10886)