Notícia

Nutricionistas falam sobre o Dia Nacional de Doação de Leite Humano
img 19 mai/2020

Nutricionistas falam sobre o Dia Nacional de Doação de Leite Humano

Hoje, 19 de maio, é celebrado o Dia Nacional de Doação de Leite Humano. A iniciativa tem o objetivo de promover e proteger o aleitamento materno, com a finalidade de sensibilizar a sociedade para a importância da doação de leite humano. A data estimula a doação de leite materno, promove debates sobre o tema e divulga os bancos de leite humano nos estados e municípios brasileiros.

O Brasil é referência mundial em Bancos de Leite humano. Segundo informações do Ministérios da Saúde, mais de 20 países já contaram com a colaboração brasileira para implementação do serviço. São mais de 200 unidades espalhadas pelo país, resultado de um trabalho intenso entre organizações de saúde e o Governo. 

Muitos nutricionistas atuam no banco de leite humano. Marina Rico Perez, nutricionista especialista em aleitamento materno e consultora internacional em lactação (IBCLC), destaca a importância de ter um profissional inserido neste contexto.

“Banco de Leite é o local responsável pelo processamento e distribuição de um alimento. Deste modo, fica fácil enxergar que o nutricionista é parte essencial para o funcionamento adequado. Ele é capacitado para assumir a responsabilidade técnica do local perante à vigilância sanitária local. Além disso, ele presta assistência nutricional, promove educação nutricional, planeja e avalia a alimentação de indivíduos, sadios e enfermos”, explica.

Já Juliana dos Santos Andrade, nutricionista que atua no banco de leite do Hospital Maternidade Vila Nova Cachoeirinha, revela que no dia-a-dia “o profissional exerce ações de orientações nutricionais, promoção ao aleitamento, implementação de boas práticas e cuida da qualidade do leite. Sem esquecer do bebê que também precisa se protege contra doenças”.

Mesmo frente à pandemia de Covid-19, as doações de leite são necessárias. É comum que as pessoas tenham medo de contágio da doença, mas a Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano pede que as mulheres não parem de doar para que os estoques não fiquem zerados.

Dentro do cenário de coronavírus e por trabalhar na área, Marina comenta que as doações de leite ainda são insuficientes para alimentar todos os recém-nascidos em Unidades de Terapia Intensiva no Brasil. “Mesmo com a pandemia, as mulheres saudáveis podem continuar doando seu leite. A Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano considera a doação segura e orienta a manutenção da amamentação mesmo em mães que apresentam sintomas da doença, com as devidas precauções”, ressalta.

A doação de leite materno ajuda na alimentação e recuperação de recém-nascidos, que por algum motivo não podem ser amamentados diretamente no seio de suas mães. Doar leite é uma forma de doar amor e ajuda muitas vidas.